quarta-feira, 14 de outubro de 2009

em cada parte de mim

por que me contorço,
me retorço,
distroço meu traço
por que me estrago,
me estraçalho,
e caio
do rodapé ao cabeçalho
rodopiando pra caralho
de cabeça partindo o raio
ou o raio que a parta
eu que estou farto
de tanta falta
de contorção
estou um caco
me falta coração
me sobra coração
sou braço e sou mão
sou pé e sou chão
mas me faltam partes
me faltam sãos
que olhem e molhem
meus prantos aos quatro cantos
pois sou todo sopro arredio
sou todo arrepio solto
sou pedaço de inteiro
sou um inteiro pedaço
despedaçado e colocado
em cada parte de mim

3 comentários:

Renata Henriques disse...

caramba! achei que nossa escrita tem um que de dupla, um que de igual, partido, às metades...

ana disse...

Nossa biel... você escrevi muito bem!!! meus parabéns meu amigo poeta... rsrs

bjkas e fica com Deus

Paixão, M. disse...

vc é todo lindeza,
isso sim.

que saudade de vc!