sexta-feira, 5 de fevereiro de 2010

Silencie cada sopro
Exaurido de dentro de si
Sentencie cada suor
Expelido por cima de mim
Espere, suba, saia

Segure meus ombros
Ao compasso da valsa
Sem abrir os olhos
Tontos em dose alta
Escute, sinta, vá

Sh!
¿Que se pasa?

2 comentários: